quinta-feira, 28 de julho de 2011

Pensamentos - 5

Olho para o relógio, o dia não passa
As 24 horas, outrora tão curtas, agigantam-se nos meus dias

Pesa-me o tempo
Pesa-me o tempo passado,
Mas muito mais pesa-me o tempo futuro

O sol lá fora fere-me a vista
Os sorrisos, são mascaras deformadas
Os pares de apaixonados, agressões ao pensamento.

Quero dormir,
Mais, muito mais, dias, meses
Até o cérebro esquecer de pensar
E a vontade encontrar sentido
E a luz voltar a ser ..........só luz

4 comentários:

Giuseppe Pietrini disse...

Numa travessia do deserto podemos e devemos dormir ou descansar. Abrigados do calor e do sol escaldante em alguma gruta mais fresca, ou num ocasional oásis, se o acaso nos der essa fortuna. Senão, há que o encontrar a todo custo.

O sol escaldante são as tuas memórias. O oásis é qualquer amigo teu com que esbarres em qualquer dos mundos real ou virtual e a quem tu tenhas despertado a sua atenção e cuidado.

Beijim ;-)

Nonsense disse...

Obrigado, meu amigo

O tempo, que deveria ser o melhor curativo, não se demonstra eficaz. Como poderei esperar qualquer outro balsamo, se o mais poderoso não funciona?

Mas ainda assim, obrigado

Arroba disse...

Como a entendo.....

Nonsense disse...

Arroba

Também a li.
Parece que vivemos um momento semelhante.

Sei.....porque sei.....como é esse vazio.

Adoptei para mim o slogan dos viciados: " só mais um dia, uma hora, um minuto"

Confesso que não sei "para quê" mas
no próximo minuto talvez saiba.

Obrigado

Um beijo